domingo, 18 de novembro de 2018

Das confissões cibernéticas

Me desculpe, meu recanto,
Por aqui quase não mais vir,
Mas é que por enquanto
Tristeza não consigo sentir.

Tu que foi meu médico,
Um divã para minhas crises,
Um psicólogo, meu remédio,
Apoio, foco, criador de diretrizes,

A ti, meu blog querido,
Dedico este soneto,
Pois é um grande amigo,

E que sempre correto,
Esteve comigo,
E isso ainda será perpétuo.

Fabiano Favretto


Nenhum comentário:

Postar um comentário