sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Era luz

Quem antes era luz,
Na vida hoje é cruz.
Como estar indiferente
Se sou sobrevivente?

Uma vez mais entre abismos
Parado simplesmente permaneço.
A vida é apenas um adereço
Onde cultivo o meu cinismo.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário