terça-feira, 28 de agosto de 2018

Punhos cerrados

Não quero dormir.
Quero resistir!
Não quero me suprimir
E nem desistir.

O grito será alto
E a voz só aumentará.
Meu punho não se omitirá
Diante de qualquer sobressalto!

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário