segunda-feira, 31 de julho de 2017

27

Para o amigo Leandro.

Possuía longos cabelos,
E uma grande sede por liberdade.
Entendia de motores e carros,
Da essência da velocidade.

Mas fez 27, e correu
Correu como o vento voa
E voou como o som se entoa:
Assim ele transcendeu.

Não mais corre, e agora,
Nem Raul toca em seu Rádio.
Meu amigo foi-se embora

Deixastes saudades, e nesse estado
Haveria de estar ouvindo agora
No céu um bom rock ritmado.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário