quinta-feira, 15 de junho de 2017

Marca-passos

Marca-passos para meu coração
Que não bate por quem deve,
Que não pulsa e nem se atreve
Ter um mínimo de razão.

Estava eu sobre o viaduto,
E o trem abaixo passou
E também carregou
Meus pensamentos astutos.

Marca-passos sobre o viaduto
E sobre a cabeça que pensa;
Vejo assim e absoluto:

Não tenho sequer crença,
Que eu vença o meu luto
E que a alegria apareça.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário