terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Aranha

Em minha prateleira,
Entre os livros vagava
Uma aranha pequena 
E despreocupada.

O livro empurrei,
E a aranha correu.
Nada adiantou:
A aranha morreu.

A principio pensei:
"-Coitado do bicho!"
Morto por causa de ser
Do destino um capricho.

O aracnídeo esmagado,
A capa de livros marcou.
Entre Drummond e Machado,
A sua vida acabou.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário