terça-feira, 22 de outubro de 2013

Stalker

Dia e noite vigiando
Os sussurros de sua mente
Sou o stalker maldito
Que de sua alma se alimenta.

Sei o que faz,
Cada movimento seu.
Sou o vigia atento
De sua triste rotina.

Ouço suas palavras
E manipulo suas ações.
Sou o ventríloco louco
Que te arrasta pelos cantos.

Pareço inocente,
Mas você não imagina:
Sou o seu pensamento suicida
Das noites de domingo.

Tente livrar-se de mim.
Quem sabe hoje não obterá êxito?
Sou a morte oportuna
À bater em sua porta.

Estarei aqui.
Estarei sempre vivo.
Sou o seu pensamento:
O seu legado de dor.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário