quarta-feira, 2 de maio de 2012

O dia em que fui beijado pela calçada

   Tenho uma cicatriz de aproximadamente 4 cm na minha bochecha no lado direito do rosto. Poucos são os que notam esta cicatriz, mas querendo ou não, está ai há um bom tempo.
   Aconteceu quando eu tinha entre 7 e 8 anos de idade, e fui com minha irmã na casa de uma tia fazer não sei o quê. Nós dois e mais minha prima, que morava na casa, resolvemos andar de bicicleta. Acontece, que além do lugar ser meio zoado cheio de subidas e descidas, a gente quis andar numa bicicleta de adulto.      Primeiro foi minha irmã. Tudo certo, tudo normal. Chegou a minha vez - aí é que a cagada aconteceu D;
   Me achando o mais fodão, subi até o local mais alto do morro. Subi na bicicleta e vi que mal alcançava os pedais. Eu era o mais nanico de todos os primos. Comecei a descer a ladeira e vi que ia dar merda: Como eu era pequeno, não tinha força para puxar o freio da bicicleta.
   A bicicleta ganhou muita velocidade, comecei a me desesperar (frio na barriga). O final da rua dava em um rio, e se eu fizesse a curva, teria uma descida maior ainda e no final uma cerca de arame farpado. Quando me dei conta, minha irmã e minha prima bloquearam a descida para o rio. Virei o guidão e taquei a bicicleta no meio fio.
   Aquele momento em que a câmera dá um zoom na calçada e de repente tudo fica escuro.
Uma batida forte e eu voei. Sim, eu voei e fiz um pouso forçado de cara na calçada. Lembro de poucos flashs após isso.
   Lembro que levantei devagar, tudo estava turvo. De pé, meio cambaleando, coloquei a mão no rosto - faltava alguma coisa. Olhei para minha mão e vi que ela estava cheia de sangue. Coloquei minha mão em meu rosto novamente, e senti que tinha uma pele pendurada - me deu um arrepio. A primeira coisa que eu pensei foi: "Pronto! vou apanhar da minha mãe D; "
   Logo vi a imagem de minha irmã e minha prima vindo em minha direção. minha irmã me pegou no colo e me levou na casa de um vizinho para eu lavar a cara no tanque. Nunca senti uma água tao ardida como aquela. Após lavar a cara lá, fui carregado até a casa de minha tia, onde o pai dela estava trabalhando. Ele olhou pra mim. Lembro que quando ele me viu ficou em um tom amarelado - acho que era de preocupação.
   Fui levado para o postinho de saúde, onde esterilizaram o machucado com um negocio chamado PVPI.      Aquilo ardeu mais do que a água na casa da vizinha. Entrei numa ambulância. Só lembro da hora em que abriram a porta da ambulância e tinha umas 50 pessoas na minha casa, curiosas estas, para saber o que tinha acontecido com minha cara. Lembro somente da cara de angústia de minha mãe, toda vestida de branco e que impediram ela de entrar na ambulância. Quem me acompanhou ao hospital foi minha tia e meu pai. Chegando no hospital, entrei em uma maca pela ala de emergência - me senti importante, porque lembrei da série "Plantão Médico" que passava na época! SUAHSUHAUHS . Entramos numa sala com uma branca bem forte. Após isso, colocaram um pano encima de meus olhos e costuraram minha cara. Levei 6 pontos - eu tava parecendo o Chuck (Boneco Assassino). Sei que comi um mês por canudinho.
   Foi uma experiência e tanto em minha vida. E o que isso reflete hj em dia? Minha barba não cresce direito perto da cicatriz  (: .

Addio!  XD

Nenhum comentário:

Postar um comentário