sexta-feira, 4 de maio de 2012

Adeus Tinoco

"O corpo do cantor sertanejo José Perez, mais conhecido como Tinoco, era velado desde as 10h desta sexta-feira (4) no Cemitério da Quarta Parada, no Belém, Zona Leste de São Paulo. O enterro está programado para às 17h, no Cemitério da Vila Alpina, também na Zona Leste. Tinoco morreu nesta madrugada no Hospital Municipal Ignácio de Proença de Gouvêa, na Mooca. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, ele deu entrada no hospital na noite desta quinta (3) com insuficiência respiratória e morreu à 1h42. Tinoco tinha 91 anos. Por volta das 11h30, familiares, amigos e fãs de Tinoco velavam o corpo do artista." 

Carreira

"Tinoco nasceu em Pratânia, no interior de São Paulo. Com o irmão João Salvador Perez, o Tonico, formou a dupla Tonico e Tinoco, uma das mais importantes da história da música brasileira. Eles realizaram quase mil gravações ao longo de sua trajetória musical, que começou em 1935, e venderam mais de 150 milhões de cópias de seus 83 discos. A dupla acabou em 1994 com a morte de Tonico no dia 13 de agosto. Juntos, os dois realizaram cerca de 40 mil apresentações em toda a carreira. "Tristeza de Jeca", "O menino da porteira", "Chico mineiro" e "Moreninha linda" estão entre os maiores sucessos de Tonico e Tinoco.
Em 2010, Tinoco foi homenageado por Roberto Carlos durante a gravação do especial "Emoções sertanejas". Na ocasião, Tinoco completava 90 anos e 75 de carreira e, no palco, ao receber uma placa das mãos de Roberto Carlos e Chitãozinho e Xororó, afirmou que aquela era a saudação mais importante que havia ganhado por sua trajetória até então. "É a maior pelo valor humano. Sabe o que é o valor humano? É a coisa mais linda que nós temos", disse." Fonte: Globo

O Brasil Caipira perdeu seu grande representante - Tinoco. 
O homem da roça, o caipira e os que realmente compreendem o quão é importante a música caipira para o Brasil, sentem a perca deste herói, um legítimo brasileiro.
O que resta para as gerações futuras se os ícones deste estilo estão morrendo? Se os jovens levarem à frente o legado que Tinoco deixou, já fico feliz.


FAMOSOS COMENTAM VIDA E OBRA DE TINOCO

Ele era da geração da criação, ele respaldava aquela época de Cornélio Pires, Raul Torres, Florêncio, essa turma, lá por volta dos anos 40, 50, época em que o sertanejo saiu da porta do rancho e virou radiofônica. Essa história viva se encerrou hoje, o último que a representava já não está mais. Tonico e Tinoco explodiram um movimento que era restrito.
César Menotti, cantor da dupla César Menotti e Fabiano, por telefone

A viola do sertanejo hoje chora de saudade, hoje chora por alguém que vai deixar marca em cada acorde que a gente ouvir, em cada nota que tocar, em cada voz de um sertanejo, em cada frase, em cada história de quem ama este gênero... Ah! Vai ter, sim, sempre, o tom de um mestre, de dois ícones, Tonico e Tinoco. Os dois, agora, se encontram no céu, com as bênçãos de Deus.
Zezé Di Camargo, cantor, por e-mail

Ao lado de Tonico, Tinoco foi símbolo de um Brasil chamado de caipira. E, no fundo, a gente é caipira. Caipira é quem gosta de mato, a natureza, quem ama o simples, quem fala de amor sem rodeios, quem conhece a força de uma viola. Eles nos ensinaram a ter amor e orgulho por ser caipira. Brasil, verde e amarelo, mistura de cores, união de raças, hoje chora por quem tão bem representou a alma desta pátria. Nosso país é sertanejo e Tonico e Tinoco os símbolos desta bandeira.
Luciano, cantor da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, por e-mail

Nossos mestres estão partindo para outro plano. Tinoco, vá em paz e obrigado por sua existência. A música brasileira, e principalmente a sertaneja, é eternamente grata a você.
Bruno e Marrone, por e-mail

Tonico e Tinoco foram como professores para muitos músicos. Foram heróis em uma época em que não tinha internet, televisão. Os dois fizeram um baita nome na música. A perda é muito grande. Tinoco era muito humilde, não tinha quem falasse mal deles.
Milionário, da dupla Milionário e José Rico, por telefone

Morreu uma pedra preciosa da música caipira nacional: um viva e gratidão a Tinoco!
Marcelo Tas, apresentador, pelo Twitter

Morreu o cantor Tinoco da dupla Tonico e Tinoco. Gênios da música de raiz, do romantismo à moda antiga. Eu era criança, em Cachoeira Paulista, quando vi pela primeira vez Tonico e Tinoco cantando na festa do padroeiro. Nossa homenagem ao artista popular brasileiro que de canto a canto leva sensibilidade, talento, cultura.
Gabriel Chalita, político, pelo Twitter

Cresci ouvindo música sertaneja, moda de viola, tonico e Tinoco eram visitas frequentes naquelas caixas, me ensinaram muito sobre poesia...
Emicida, rapper, pelo Twitter


Pena que as pessoas boas não duram para sempre. Mas o que elas deixam, isso sim fica imortalizado. Vai com Deus, Tinoco.

"Despois que você partiu
                    
Nem viola não toco mais
                       
Eu também já vou me embora
                    
Pra onde a saudade vai."


Nenhum comentário:

Postar um comentário