terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Morfina

Cheguei no meu limite
Repleto da metafísica dos dias
Onde as minhas idiossincrasias
Me faltaram com o apetite.

Cheguei no estágio deprimente
Alheio à toda náusea,
Porque sei que ela
Não me é mais suficiente.

E aqui permaneço desperto
Como se nada importunasse
(Exceto se minha garganta não apertasse)
Por não ter alguém por perto.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário