quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Obra

Flor morena
Na manhã de garoa
Torna-se à tarde serena,
Bela, vívida e encantadora.

De manhã seu andar é prefácio
De um drama meu, um teatro assim.
E ao tardar, seu sorriso é epílogo
Desta obra triste que chega ao fim.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário