quinta-feira, 3 de abril de 2014

1º ato

Não há platéia
Que eu perceba
Mais singela,
Do que as estrelas
Em noite clara.

E não há palco
Que eu veja
Mais bonito,
Do que o Universo
O infinito.

Fabiano Favretto

Nenhum comentário:

Postar um comentário