segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Sei que não sei.

  à minha prima Josi.

   Sei que não sei muitas coisas. O que sei já não me é suficiente.
   Tenho sede de conhecimento. Sede da água da fonte - da fonte de todo o saber.
   Jamais estarei saciado, jamais esta sede passará.
   Tudo me é novo (e por isso me alegro) e não há desmotivação.
 
   Assim como as aves migram antes do inverno,
   minha mente busca o calor confortante do saber.
   Se um dia o conhecimento não me proporcionar mais prazer,
   prefiro morrer ao viver sem aprender nada mais.

   Sei que não sei, mas sei o que sei.. E o que quero!

Nenhum comentário:

Postar um comentário