segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Viola Caipira e Moda de Viola

   A viola caipira, instrumento originário das violas portuguesas, oriundas de instrumentos árabes, como o alaúde. É descendente direta da guitarra latina, que tem origem arábico - persa. As violas portuguesas foram trazidas pelos padres Jesuítas, e usadas no catecismo dos índios do Brasil. Mais tarde foram fabricadas com madeiras toscas da terra, pelos primeiros caboclos, nascendo assim as primeiras violas caipira.
   A viola possui 10 cordas, dispostas em 5 pares. Os dois pares mais agudos são afinados na mesma nota, enquanto as demais cordas são afinadas na mesma nota, porém com variação de uma oitava na altura da corda. Existem diversas afinações para a viola, dentre as mais famosas estão: Cebolão, Rio abaixo, Paraguaçu, Boiadeira e Natural.   A viola é o simbolo original da Música Sertaneja (não, não estou falando de Michel Teló, Luan Santana e afins), conhecida popularmente como Moda de Viola, Musica Raiz ou Música Caipira.
   Dentre os principais violeiros, se destacam: Tião Carreiro, Almir Sater, Braz da Viola, Chico Lobo, Renato Teixeira, entre outros.
   É um instrumento tradicional brasileiro, tendo maior influencia nos estados do Paraná, Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.  Faz parte do folclore brasileiro, estando presente em diversas manifestações, tais quais o Fandango, Catira, Folia de Reis e outras pelo Brasil.
  Apesar da mídia televisiva e dos demais meios de comunicação não mostrarem a verdadeira Música Sertaneja (Música Caipira), a moda de viola sobrevive ao passar dos anos, passado de geração em geração, de pai para filho, continuando o belo legado de uma cultura rica e Verdadeira.

"Prefiro mil vezes os nossos causos, nossas prosas, As nossas modas, O nosso jeito simples e bonito... Pra que melhor do que isso, Viola, violão, uma pinguinha pura, Um cigarro de palha e dois cantador bão." João Carreiro e Capataz.
 Trecho extraido, porém modificado de:  Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário