terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Deve Chamar Tristeza

Deve chamar-se tristeza 
Isto que não sei que seja 
Que me inquieta sem surpresa 
Saudade que não deseja. 
Sim, tristeza - mas aquela 
Que nasce de conhecer 
Que ao longe está uma estrela 
E ao perto está não a Ter. 

Seja o que for, é o que tenho. 
Tudo mais é tudo só. 
E eu deixo ir o pó que apanho 
De entre as mãos ricas de pó.
Fernando Pessoa.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Frase não escrita por mim #2


"A liberdade é defendida com discursos e atacada com metralhadoras."
Carlos Drummond de Andrade

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Quando a Nostalgia...

...Ataca Novamente!


   Às vezes, lembro do passado, de como era simples e sem muitas responsabilidades. Lembro também do cheiro do café de manhã cedinho, de quando a família se reunia para o almoço.. o tempo passava lentamente, sendo cada segundo desfrutado com a maior satisfação e alegria.
   No Natal, a confraternização, luzinhas piscando, cheiro de velas e ciprestes.. o abraço apertado de 'feliz Natal', o tao esperado presente que Papai Noel traria! Canções natalinas, a paz pairava no ar leve como uma pluma solta ao vento..
   Sinto saudades da inocência, de não conhecer o mundo como realmente é, da confiança depositada nas pessoas, da brisa suave de outono, das brincadeiras de roda e das histórias contadas na varanda à tardezinha.
   Mas agora, só restam lembranças que ficaram guardadas em algum lugar desse baú chamado pensamento, e que, frequentemente é revirado na procura incessante deste tempo que jamais voltará.




Addio!

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Poema (:

No meio do caminho


No meio do caminho tinha uma pedra  
tinha uma pedra no meio do caminho  
tinha uma pedra  
no meio do caminho tinha uma pedra. 

Nunca me esquecerei desse acontecimento  
na vida de minhas retinas tão fatigadas.  
Nunca me esquecerei que no meio do caminho  
tinha uma pedra  
tinha uma pedra no meio do caminho  
no meio do caminho tinha uma pedra 

                                           Carlos Drummond de Andrade